Conheça um pouco de Baidek, campeão da América e do Mundo em 1983

Destaque, Grêmio, Notícias

A cidade de Barão do Cotegipe foi o local de nascimento de Jorge Baidek. Mal sabia a torcida gremista que em 1960 iria surgir um dos maiores zagueiros da história do clube. Com apenas 21 anos Baidek era campeão, ainda como reserva, mas conquistaria o primeiro campeonato brasileiro do clube.

“Em 1977 a gente se concentrava em um convento”, revela Yura, ex-jogador do Grêmio

Como zagueiro do Grêmio foi um estilo clássico. Chegava duro nos adversários, mas não era desleal. Certa vez em um jogo contra o Vasco, logo no inicio do jogo deu uma entrada dura no jogador Roberto Dinamite. Depois daquele lance Dinamite não conseguiu jogar. Esse estilo duro, mas não desleal marcou não apenas a sua carreira como jogador, mas também a de muitos zagueiros do Grêmio que viriam em sequencia. Hoje Baidek é sinal de um estilo de jogo que marcou e ainda marca gerações.

Foto: Thales Barreto/ Conexão Grenal

No ano de 1983, Baidek assumiu o posto de titular do Grêmio. Seu companheiro era Hugo de Léon, também um dos maiores zagueiros da história do Grêmio. Ao lado do uruguaio, Baidek foi campeão da América e do Mundo. Feito esse que só Adilson e Rivarola iriam quase se igualar- Uma derrota para o Ajax adiou os sonhos gremistas em 1995.

“O Grêmio para mim é minha vida” declara Mazarópi

Apesar de ter subido para o time profissional em 1981, ao lado de Renato, Baidek foi se firmar na equipe principal dois anos depois. Se na sua primeira temporada o desafio era o campeonato brasileiro, naquele momento era a Libertadores. E o então menino de 23 anos não teve medo do que viria. Foi no dia 28 de Julho de 1983 que mais de 70 mil pessoas viram o Grêmio conquistar a América pela primeira vez.

No mesmo ano o desafio era ainda maior. Enfrentou a base da seleção alemã, o Hamburgo. Naquele momento o menino de Barão de Cotegipe, ex-jogador da seleção da Cidade, se tornou cidadão do mundo. Baidek escreveria de vez seu nome na história do Grêmio.

Foto: Thales Barreto/ Conexão Grenal

Dois anos depois da maior conquista da história do clube, ele foi um dos jogadores tricolores que participaram de uma excursão pelo continente europeu. O esquadrão gremista venceu Bayern de Munich e Barcelona. No ano de 1987, o zagueiro se apresentava ao Belenenses. No ano seguinte levaria o clube a conquista da Taça de Portugal, terminando com a hegemonia de nove temporadas do tradicional Porto e Benfica. Mesmo passando alguns anos, a conquista em terras portuguesas foi a última do clube.

“Eu era fascinado pelo futebol, a bola me encantava”, declara Tarciso Flecha Negra

Depois de encerrar sua carreira foi treinador de futebol de Madureira e CSA. Atualmente se dedica a empresariar atletas e possui três escritórios (Porto Alegre, Lisboa, Shangai). Além do mais Baidek possui o nível máximo de treinador da UEFA. No seu escritório em Porto Alegre ele conta toda a sua trajetória pelo Grêmio e no futebol brasileiro. Além de falar das suas grandes conquistas.

Veja o Memória Grenal com Baidek

Deixe uma resposta