A história de Garrincha através das palavras de Ruy Castro

Futebol e Cultura

Ruy Castro é sem dúvidas um dos maiores biógrafos do Brasil e em sua carreira já escreveu sobre grandes nomes da história nacional, como Carmen Miranda e Nelson Rodrigues. No entanto, em meio à extensa produção, uma obra em especial se destaca pela polêmica que causou. Estrela Solitária, biografia de Garrincha, foi alvo de tantas disputas judiciais que a editora teve que retirar o livro das prateleiras durante anos.

Hoje é possível encontrar a edição nas livrarias sem problemas, graças a um acordo financeiro entre a empresa e os herdeiros do atleta.

Leia outras edições do Futebol e Cultura
Foto: Divulgação

Para falar de um dos mais brilhantes camisas 7 da Seleção Brasileira, Ruy Castro volta quase um século, mostrando um país ainda escravocrata. Enquanto os negros estavam gradualmente sendo alforriados, os índio passaram a ser trabalhar na lavoura em condição de escravos. Os bisavós de Garrincha, uma vez libertos, foram de Pernambuco para Alagoas. Lá, os avós do jogador se casaram e também viveram como escravos. Somente seus pais foram livres do trabalho forçado na lavoura, mas carregaram o peso da pobreza e da discriminação.

Uma grande mudança se deu quando Manuel, tio mais velho de Garrincha, decidiu ir para o município de Pau Grande, no estado do Rio de Janeiro. Como conseguiu se tornar um empresário relativamente bem sucedido, ele levou todos os irmãos para a cidade. E foi nesse local que, em 1933, Manuel (batizado em homenagem ao tio) dos Santos, o “Mané Garrincha”, nasceu.

Apesar de ter mostrado competência desde cedo, Garrincha recebeu muitas recusas por causas de suas – depois célebres – pernas tortas. Estava inclusive prestes a desistir do esporte quando teve uma oportunidade no Botafogo.

Vale ressaltar que o autor descreve o talento do ponta direita para driblar o adversário e reter a bola, porém Estrela Solitária é uma narrativa sobre vício. Isso porque o alcoolismo fez de Garrincha uma figura trágica, que experimentou a glória máxima do futebol e morreu precocemente de cirrose hepática.

Deixe uma resposta