A importância Marcelo Oliveira no vestiário tricolor

Opinião

Com a luxação no ombro de Marcelo Oliveira, a lateral esquerda gremista ficará sem seu titular por aproximadamente um mês, algo em torno de nove partidas, ausência essa que abrirá espaço para o reserva Bruno Cortez.

Não é novidade que Oliveira é o jogador mais questionado pela torcida tricolor desde a temporada passada. Criticado por acrescentar pouco no sistema ofensivo e cometer falhas defensivas, o lateral vive uma relação conturbada com parte dos torcedores do Grêmio.
Por outro lado, Marcelo Oliveira é homem de confiança de Renato Portaluppi – assim como foi de Roger Machado – o atleta é referência dentro do vestiário por sua postura dentro e fora de campo, além de ser um dos líderes dos jogadores, um capitão ao lado de Maicon, e com a influência de Pedro Geromel e Douglas.

Foto: Cristiano Oliveski/ Grêmio

Desde que chegou ao Grêmio – assim como nas suas últimas temporadas – Bruno Cortez ainda não conseguiu encantar o torcedor. Porém, o lateral contratado esta temporada já mostrou há alguns anos um futebol de altíssimo nível, tendo assim frequentado até algumas convocações para seleção brasileira na temporada de 2011.

No mesmo ano, Cortez apareceu muito bem no time do Botafogo e chegou a conquistar alguns prêmios individuais como melhor lateral-esquerdo do Campeonato Carioca, melhor lateral-esquerdo do Brasileirão e, ainda, ficou em segundo lugar na categoria de revelação do Campeonato Brasileiro.

O bom futebol apresentado no Rio de Janeiro o levou para o São Paulo, onde foi eleito o melhor lateral-esquerdo do Campeonato Paulista e ainda foi titular na campanha de campeão da Sul-Americana do tricolor paulista.

Ao final da temporada de 2013, Bruno Cortez foi emprestado ao Benfica de Portugal. Lá, o brasileiro conquistou três títulos: Liga portuguesa, Taça de Portugal e Taça da Liga. Porém, o lateral atuou pouco e acabou sendo cedido pelo tricolor paulista para o Criciúma no final da temporada.

Desde então, seja em Santa Catarina ou no Japão onde jogou em 2015 e 2016, Bruno Cortez não conseguiu repetir o ótimo desempenho de Botafogo e São Paulo.

Foto: Lucas Uebel/ Grêmio

Então, com a lesão de Marcelo Oliveira algumas perguntas surgem: Cortez irá conseguiu apresentar bom futebol no Grêmio? E, mais, mesmo que recupere seu bom desempenho, terá Renato Portaluppi coragem de deixar um jogador líder de vestiário no banco em caso de melhores atuações do até então reserva?

Mais um capítulo da relação de amor e ódio entre gremistas e Marcelo Oliveira teve início com a lesão do último domingo e muitos cenários são imagináveis a partir de agora. Mas as respostas deverão esperar – pelo menos – um mês para aparecerem.

Deixe uma resposta